segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

CRÔNICAS A QUATRO MÃOS: PAULICEIA LITERÁRIA – CAFÉ COM LETRAS




Foi Vinicius de Moraes quem disse: “As muito feias que me perdoem. Mas beleza é fundamental.” Ele disse isso no poema Receita de Mulher de 1959. Hoje, me aproprio desse início do seu poema, e diria que: “Os burros que me perdoem. Mas inteligência é fundamental.” E numa era regada a falta de reflexão, tenho certeza que esse início do meu possível e imponderável poema, não acharia guarida nos corações alheios. Aliás, a irreflexão é o que grassa em nossa sociedade. Por isso, faço coro com Hannah Arendt, no seu livro: A Condição Humana, quando ela disse que:
“É óbvio que isto requer reflexão; e a irreflexão – a imprudência temerária ou a irremediável confusão ou a repetição complacente de verdades que se tornaram triviais e vazias – parece ser uma das principais características do nosso tempo. O que proponho, portanto, é muito simples: trata-se apenas de refletir sobre o que estamos fazendo.”

No Café Com Letras, é justamente isso que fazemos, ou seja, refletir sobre a nossa realidade, com base na leitura de um livro prévio. No último encontro, que fechou o ano, portanto, ocorreu em dezembro corrente, discutimos o livro: Garota Exemplar, da autora – Gillian Flynn. Um livro que abre um leque de análises grandiosas, e que nos remete a refletirmos sobre a nossa própria realidade. Aliás, não é isso que o Mario Vargas Llosa, já dizia no seu livro - A verdade das Mentiras:
“Não se escreve romance para contar a vida, senão para transformá-la, acrescentando-lhe algo.”
Ler significa reler e compreender, interpretar. Cada um lê com os olhos que tem. E interpreta a partir de onde os pés pisam. E no Café com Letras, todos tem voz, e podem dar sua opinião, e sua democracia é o que torna o evento mais aprazível possível. Renata Megale, a organizadora do evento, vai mediando o assunto com maestria, e toca nos pontos nevrálgicos do livro e nos provoca a todo instante a refletirmos sobre o que lemos e a darmos nossas considerações.
Por natureza somos todos criaturas pensantes e nenhum de nós é capaz de ter do mundo, e de qualquer assunto, um ponto de vista absoluto e absolutamente verdadeiro. A verdadeira realidade do mundo está em poder ser visto por todos nós, de pontos diferentes de percepção. Não há uma só verdade, mas verdades relativas às épocas, lugares, perspectivas em que se formularam e que sustentaram.

Como ensinou Leonardo Boff, no excelente livro – A águia e a galinha:
“Todo ponto de vista é a vista de um ponto.”

Numa era tão carente de cultura, de pessoas que pensem o encontro: Café Com Letras tem a mesma função para o homem semimorto no deserto, que está em busca de um oásis para refrescar sua garganta. Mas, em nosso caso, esse oásis nosso são os livros, que refrescam nossa: mente, alma e espírito...

 ***
Crônicas a quatro mãos, são escritos por: Alexandra Collazo e Marcelo Caldas.




7 comentários:

  1. Oi meu caro, este conto me deixou surpreso para conhecer este projeto. Um grande abraço. De seu amigo, Marcio Uno.

    ResponderExcluir
  2. Uno, não é um conto, é uma crônica, mas valeu pelo retorno. Obrigado por ter lido!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Excelente texto, queridos!

    Simone Guerra

    ResponderExcluir
  4. Ótimo texto! Concordo plenamente. Como diz o provérbio chinês "Não julgue um livro pela capa". Isso vale tanto pra pessoas, quanto para livros. Todo livro tem algo a ensinar, basta apenas observar os detalhes, abrir a mente.

    Nara Susane

    ResponderExcluir
  5. Muito bom! Parabéns, bjs

    Shirley Cavalcante

    ResponderExcluir
  6. Marcelo tudo bem? Ontem eu participei desse encontro cujo livro Quase memória já adquiri. Antes de mais nada quero agradecer a sua indicação desses encontros. Adorei o formato principalmente pelos debates inteligentes e respeitosos. O respeito pela experiência que cada um tem pela leitura foi o que me chamou a atenção. Concordo com você quando diz que cada um tem a sua própria experiência. O que fortalece esses encontros é a possibilidade de encontrar várias experiências e aprender um pouquinho com cada uma. Obrigado pela dica.

    www.estantedowilson.com.br

    ResponderExcluir